A Transdisciplinaridade nos Estudos de Paz

Marcos Alan S. V. Ferreira (UFPB) - Neste texto, o autor nos oferece um olhar crítico sobre o caráter transdisciplinar dos Estudos de Paz, levando em conta, especialmente, alguns postulados de Johan Galtung. Os elementos complicadores de tal status, assim como as vantagens extraídas do conhecimento construído em várias áreas, são dissecados e refletidos com excelência.

Arte e Alma na Construção de Paz: o difícil e instigante caminho de conciliar racionalidade e emoções, enfim, se encontrar

Paulo Kuhlmann (UEPB) Neste texto, o autor nos brinda com uma reflexão fundamental para todos os acadêmicos, trabalhando com temas sensíveis como a construção da paz, ao desafiarem os limites intrínsecos do racionalismo metodológico, que separa aqueles saberes considerados legítimos dos ilegítimos. Este texto é um apelo para, enquanto acadêmicos, chacoalharmos as amarras cientificistas de nossas produções e buscarmos novas formas de expressão, como através da Arte.

Justiça de transição e comissões da verdade: reconciliação, verdade e justiça na construção de paz

Nota editorial: O post oferece um panorama geral sobre a justiça de transição e as comissões da verdade, reforçando o papel central da reconciliação nestes processos. Imagem: O arcebispo Desmond Tutu entrega o relatório final da Comissão da Verdade e Reconciliação da África do Sul a Nelson Mandela em 1998. Fonte: Deutsche Welle Brasil Justiça… Continuar lendo Justiça de transição e comissões da verdade: reconciliação, verdade e justiça na construção de paz

O processo de paz na Colômbia durante o governo Santos (2010-2015): a caminho de uma paz duradoura?

Neste novo post, a autora analisa o mais recente processo de paz na Colômbia, sob a luz de abordagens que orientam sua pesquisa de mestrado. A autora procura expor possibilidades de sucesso e malogro do processo com base, em especial, na participação da sociedade civil.

Neste novo post, a autora nos traz algumas das inquietações que marcam sua pesquisa de doutorado. Em sua tese, Ana Maura busca verificar se os programas das agências de desenvolvimento internacional voltados para a segurança estão agindo em conformidade/coerência com as demandas locais das polícias ou estão, ao menos, dialogando com as forças policiais.

Violência e tecnologia: é possível pensar a paz a partir de uma sociologia dos armamentos?

O texto que inaugura o blog em nossa rede traz dois temas centrais para os Estudos de Paz, Conflitos e Estudos Críticos de Segurança com uma análise sobre as novas formas de violência viabilizadas através do avanço tecnológico. O post observa e questiona as relações que se estabelecem entre o objeto (as armas) e o sujeito da ação (o soldado).